segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Severo Snape nos ensina o que é Coragem

Coragem, uma virtude muito mal compreendida no momento atual. A coragem é mais que enfrentar desafios, e está relacionada com o coração. Etimologicamente vem do latim coraticum, cor (coração) + aticum (ação), ou seja, agir com o coração.

Muito mais que subir montanhas e saltar de grandes alturas, a coragem é um ato nobre do ser humano de agir com o melhor que existe dentro dele, com o mais profundo de seu coração. Por isso, Severo Snape dentro dos simbolismos de Harry Potter, representa essa admirável e rara virtude.

Para agir com o coração primeiramente necessitamos “ver com o coração”, como nos ensina a raposa do Pequeno Príncipe, necessitamos descobrir o que está escondido dentro da nossa alma, nos nossos sonhos mais humanos.

Lilian, representa essa ideia, ela o é símbolo da nossa alma, do nosso coração, desse algo mais profundo dentro de nós que nos motiva a lutar pelo bem, esse ímpeto que gera o herói. E o Snape nos ensina que não podemos nos esquecer dela, da nossa alma, não podemos nos esquecer daquilo que temos de melhor assim como ele nunca se esqueceu e foi fiel ao seu sentimento mais nobre, o amor por Lilian, isto é, o amor por esses ideais de justiça, bondade e fraternidade.

Quem nunca se emocionou ao ouvir inspiradoras histórias de pessoas como: Nelson Mandela, Gandhi, Luther King, Madre Teresa e outros que transformaram a vida de milhares pessoas agindo com valores como fraternidade, caridade e generosidade? Ou até mesmo aquele simples gesto de generosidade de uma pessoa na rua, em um filme...!

Ser fiel ao que temos de melhor faz parte da batalha da vida, que todos os dias nos coloca à prova frente aos nossos desejos, paixões e vícios, e Snape vence essa batalha de forma gloriosa, pois apesar de odiar o Thiago, de sofrer com o casamento da sua amada com esse homem, se compromete (e cumpre) a cuidar do fruto dessa relação, Harry Potter.

Mesmo seus gostos querendo o contrário, mesmo sua personalidade desejando ir contra tudo aquilo, mesmo tendendo a servir ao Lord das Trevas, algo fala mais alto e ele se compromete com seu amor e se entrega a essa causa por completo, sem se importar com as opiniões dos demais, nem com seus ciúmes e orgulho, colocando em risco sua própria vida ele enfrenta tudo para lutar por aquilo que ama.

Snape é o símbolo da coragem, como descreve Platão “Corajoso, pois, é o homem cujo ânimo, incapaz de ser abalado pelo prazer ou dor [...]”¹, e por isso podemos nos inspirar nele, já que também vivemos essa batalha diariamente. Seguir nossos princípios ou nossos desejos? Agir com o coração ou com o egoísmo? Seguir nossos sonhos humanos ou os sonhos que nos dita a sociedade?

Todos os dias a vida nos coloca em prova e nesse momento podemos escolher ser como Severo Snape ou servir às forças do egoísmo. Escolhemos nas pequenas coisas do dia a dia: no bom dia no elevador, no sorriso ao colega que encontramos, ao ouvir realmente o outro, no troco que recebemos a mais, ao não se omitir nas injustiças presenciadas... são milhares de oportunidades que temos todos os dias.

Voldemort está dentro de nós e Harry também, ambos são símbolo de uma ideia, bem como a Lilian e Snape e em todos os momentos servimos a uma delas, àquela que amamos! O Prof. Snape já escolheu e vale como modelo de fidelidade ao que acredita.

Obrigada Snape por nos lembrar que a aparência não é tudo, que a magia é real e que o amor é a maior de todas as magias!

"...provavelmente foi o homem mais corajoso que já conheci."
—Harry Potter falando com seu filho sobre Severo Snape

1 Platão. A República, IV. São Paulo: Atena, 1959, p. 182.

Ana Paula Leobas
Prof.ª da Nova Acrópole

Um comentário: